Bolsas e Auxílios

Critérios de Distribuição e Manutenção de Bolsas Institucionais no Programa de Química

 

A classificação dos alunos candidatos ao recebimento de bolsas institucionais será realizada após a aplicação do exame de conhecimentos gerais em Química e terá validade até que um novo exame seja realizado. Haverá classificação separada para os níveis de mestrado e doutorado.

Para a manutenção da bolsa será observado o desempenho do aluno nas disciplinas de pós-graduação cursadas (aprovação ou reprovação) e os relatórios anuais.

 

1. Não será contemplado com bolsa o aluno que:

(a)      Não estiver regularmente matriculado no programa de Química;

(b)      Não manifestar interesse em receber bolsa institucional;

(c)      Já tiver bolsa de agência de fomento;

(d)      Tiver proventos de aposentadoria ou de outras fontes;

2. Os alunos serão classificados inicialmente em quatro grupos:  A, B e C, de orientadores internos à instituição e  D, de orientadores externos à instituição. Serão considerados orientadores internos os docentes do Instituto de Química da USP. Os alunos classificados no grupo A terão prioridade em receber bolsa em relação àqueles do grupo B e assim sucessivamente.

3. A separação dos alunos nos grupos A, B e C ocorre por faixa de notas obtidas no exame de conhecimentos gerais em Química (Tabela 1).

 

Tabela 1: Critérios para a formação de grupos classificatórios.

Grupo

Orientador

Faixa de Notas

A

interno

nota    8,00

B

interno

6,50    nota < 8,00

C

interno

5,00    nota < 6,50

D

externo

nota    5,00

 

4. Dentro do grupo A, os alunos serão classificados exclusivamente pela nota obtida no exame.

 

5. Os alunos dos grupos B, C e D serão classificados, dentro de cada grupo, considerando-se a “situação do orientador”, seguido pela nota obtida no exame. A situação do orientador é definida pelo número de bolsistas institucionais de cada orientador subtraindo-se o número de bolsas de pós-graduação de outras fontes (p.ex. Fapesp, CNPq ou CAPES quota do orientador) do orientador. O orientador deve enviar à SPG o Termo de Outorgado da Concessão de Bolsas obtidas de outras fontes. Para a determinação do número de bolsistas institucionais e de outras fontes de cada orientador será considerada a situação em março para o 1º semestre e em agosto para o 2º semestre.

 

Ordem de prioridade pela “Situação do Orientador”:

Se [No bolsistas institucionais – No bolsistas de outras fontes] for

= 1: Prioridade 1;            = 2: Prioridade 2;

= 3: Prioridade 3;            = 4: Prioridade 4; e assim sucessivamente.

 

6. Caso um aluno tenha algum impedimento para que venha a ser contemplado com uma bolsa institucional, será considerado o próximo aluno da lista classificatória, mantendo-se, no entanto, a posição do aluno até que novo exame seja realizado. Para ser contemplado com bolsa em um determinado mês, o aluno deve ter condição plena de obter a bolsa até o dia 05 deste mês (ou o dia útil seguinte).

Auxílio Viagem