Oportunidades

 

Carla Columbano de Oliveira – Laboratório de Controle Pós-Transcricional de Expressão Gênica

O principal objetivo do nosso laboratório é compreender as vias de controle pós-transcricional de expressão gênica em eucariotos, focando principalmente em dois processos principais, maturação ribossomal e splicing de mRNA. Visamos caracterizar a função molecular de fatores proteicos envolvidos nessas vias de processamento, usando como modelo a levedura Saccharomyces cerevisiae. Dada a conservação evolutiva destes processos em eucariotos, os resultados poderão ser depois extrapolados para humanos, nos quais doenças já foram identificadas como sendo causadas por mutações nos genes das proteínas ortólogas estudadas por nós. Temos vagas no laboratório para alunos de mestrado e doutorado e para pós-doutorandos. Interessados em se candidatar a uma vaga, podem acessar o nosso site para mais detalhes e escrever para o e-mail abaixo.

https://www.carlaoliveiralab.com/

ccoliv@iq.usp.br

 

Daniela Ramos Truzzi - Laboratório de Mecanismos Redox do Óxido Nítrico

Em nosso Laboratório estudamos os metabólitos do óxido nítrico (NO). O NO é uma molécula sinalizadora envolvida em uma série de processos fisiopatológicos. O conhecimento de como o NO e seus metabólitos atuam tem permitido o desenvolvimento de diversas intervenções farmacológicas ao longo dos anos. Recentemente, foi demonstrado que, entre todos os metabólitos de NO, os dinitrosilos complexos de ferro (DNICs) são os mais abundantes no meio intracelular. Dessa forma, nosso Laboratório busca compreender os mecanismos que levam à formação de DNICs em células, identificar as macromoléculas que os constituem e, por fim, avaliar suas possíveis funções biológicas. Os resultados obtidos contribuirão para elucidar como o NO é armazenado em células e fundamentar aplicações farmacológicas de DNICs no futuro. Temos vagas para alunos de mestrado e doutorado. Para maiores informações, envie um email para dtruzzi@iq.usp.br

www.labredox.com.br/

https://publons.com/researcher/2565837/daniela-r-truzzi/publications/

 

https://doi.org/10.1021/acs.inorgchem.1c00823

 

Deborah Schechtman - Laboratório de Bioquímica da Sinalização Celular

O principal objetivo do laboratório de bioquímica da sinalização celular é compreender as vias de sinalização envolvidas na dor para o desenvolvimento de analgésicos não-opióides. Visamos estudar as vias de sinalização envolvidas na embriogênese das vias da dor, e na transmissão de sinais da dor inflamatória pelo fator de crescimento neural NGF ativando a quinase TrkA, e o papel da PKMz nos processos de remodelamento das sinapses  na dor crônica. Temos vagas no laboratório para alunos de iniciação científica, mestrado, doutorado e pós-doutorado. Caso tenham interesse em se candidatar a uma vaga visite o nosso site e marque uma conversa  (deborah@iq.usp.br)

http://www.iq.usp.br/portaliqusp/?q=pt-br/users/d%C3%A9borah-schechtman

 

Fabio Luis Forti - Laboratório de Sinalização de Sistemas Biomoleculares (LSSB)

As respostas de células eucarióticas frente a agentes endógenos e exógenos que causam danos no DNA (genotóxicos) dependem do acionamento rápido e eficiente de vias de sinalização e/ou redes integradas de sinalização que levam ao reconhecimento e reparo do material genético lesado possibilitando a manutenção metabólica, sobrevivência e proliferação celular. Transdução de Sinais, Regulação do Ciclo Celular e Mecanismos Moleculares de Manutenção da Estabilidade Genômica das células são os principais interesses de nosso laboratório! Abordagens Bioquímicas, Proteômicas, de Biologia Celular e Molecular, e de Biologia de Sistemas focadas em redes de Interação Proteína-Proteína (Interactomas) são usadas para se investigar enzimas tirosina quinases, tirosina fosfatases duais e gtpases que controlam, por mecanismos ainda pouco conhecidos, as respostas de linhagens celulares normais e tumorais humanas (leucemia, melanoma, glioma, câncer de cervix, mama, pulmão e próstata) a agentes externos (físicos e químicos) causadores de danos no DNA genômico. Um maior entendimento e conhecimento de eixos, vias ou redes de sinalização intracelular por estas enzimas (e outras) nos levarão ao melhor planejamento e intervenção molecular que possam viabilizar tratamentos terapêuticos usando pré-sensibilização celular combinada de quimioterápicos, associada ou não a radioterapia, para contra-atacar os diferentes tipos de câncer humanos de maior incidência e/ou mortalidade na população.

O Laboratório de Sinalização de Sistemas Biomoleculares (LSSB) oferece oportunidades a estudantes de graduação vindos de diferentes áreas de formação (químicos, biólogos, biomédicos, farmacêuticos, matemáticos, físicos, médicos e outros) relacionadas aos interesses científicos do laboratório para realizarem sua pós-graduação (Mestrado / Doutorado). Candidatos motivados, pró-ativos, que gostam de enfrentar desafios, aprender conceitos teóricos e práticos são bem-vindos! Experiência prévia laboratorial é desejável, mas não totalmente necessária. Os interessados devem enviar e-mail diretamente para o docente Professor Fábio Forti (flforti@iq.usp.br), apresentando seus interesses, além de CV e uma carta de recomendação.

 

Regina Lucia Baldini - Laboratório da Regulação da Expressão Gênica em Microrganismos

Sistemas de Sinalização em Bactéria 

Nosso grupo tem como modelo de estudo a bactéria Pseudomonas aeruginosa, um patógeno oportunista com alta resistência a antibióticos. Os projetos em andamento incluem avançar no entendimento de vias de sinalização pelo segundo mensageiro c-di-GMP, que está envolvido com a transição das células móveis para células sésseis, que se organizam em forma de biofilmes. Entretanto, a multiplicidade de proteínas envolvidas na síntese e degradação deste nucleotídeo em P. aeruginosa implica em funções mais específicas destas proteínas, que almejamos dissecar usando estratégias genéticas e bioquímicas. Outros projetos incluem a resposta a condições ambientais que aumentam a adaptação da bactéria à presença de antibióticos no meio. Temos vagas para estudantes de pós-graduação e para pós-doutorado. Para maiores informações, visite http://iq.usp.br/portaliqusp/?q=pt-br/users/regina-l%C3%BAcia-baldini ou mande uma mensagem para baldini@iq.usp.br

 

Roberto Kopke Salinas – Laboratório de RMN de Biomoléculas

Os projetos de pesquisa desenvolvidos pelo grupo envolvem uma abordagem multidisciplinar que combina bioquímica e biologia molecular, espectroscopia, e computação, para estudar estrutura, dinâmica e interações de sistemas biológicos. Através destes estudos pretende-se compreender do ponto de vista atômico e molecular como proteínas desempenham a sua função biológica. Atualmente estamos buscando alunos interessados em estudar a estrutura e a função de proteínas de membrana e regiões intrinsecamente desordenadas. São de particular interesse os trocadores de Na+/Ca2+ (NCX) eucariótico e procariótico, o trocador de Na+/Ca2+ mitocondrial (NCLX), e o sistema de secreção de macromoléculas bacteriano T4SS. Alunos interessados em fazer mestrado ou doutorado podem obter mais informações sobre as linhas de pesquisa do grupo no link ou no email abaixo.

www.iq.usp.br/roberto

roberto@iq.usp.br

 

Solange Maria de Toledo Serrano – Instituto Butantan

No Laboratório de Toxinologia Aplicada do Instituto Butantan, a Dra. Solange Maria de Toledo Serrano estuda a bioquímica de peptídeos e proteínas presentes nos venenos de diversas serpentes. Tem caracterizado estruturalmente e funcionalmente as enzimas proteolíticas presentes nesses venenos e empregado estratégias proteômicas para auxiliar a desvendar importantes aspectos da evolução de toxinas animais. Atualmente, o grupo se dedica a elucidar os efeitos locais e sistêmicos do envenenamento por Bothrops jararaca. As técnicas utilizadas são essencialmente imunofluorescência, Western blot e espectrometria de massas orientada para peptidômica e proteômica.

https://orcid.org/0000-0001-8994-1904

https://www.cetics.com.br/en/pesquisadores/solange-serrano/

https://butantan.gov.br/pesquisa/ddc/venenos-envenenamentos-e-toxinas-de-venenos